José Kappel

Um amor sobrevive ao outro.

Textos

Velhice
Nesta minha vida de ancião
Ando sempre atento: sempre ao lado de
meu cão.
Quando a gente é velho, tudo pode
de mal acontecer:
Pode até um Boeing 707 na sua cabeça descer!

Precavido, e de bons antecedentes,
Uso dentadura e chinelas,
Como de marmita, pois nem tenho panelas!

Mas, o duro, duro mesmo, é você
ficar velho e chegar lá na farmácia
e pedir: me vê um anti-ácido e
uma caixa de pasta de nome fácil.

Mas o que você queria pedir mesmo
Sem mesga e tetra é uma caixa
bem grossa, sem beira e esmo
de Viagra bem forte,
que não deixa baixar
Sua grande moral !

Moço - se tivesse coragem diria:
Me dá uma caixa ai de Viagra,
Mas se isso fizer me dariam
Uma grande gargalhada e falariam:
Pobre velho escasquetado
Que prá comer
Precisa de uma pilula requentada !
José Kappel
Enviado por José Kappel em 15/04/2006


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras