José Kappel

Um amor sobrevive ao outro.

Textos

Amores de Outono
Largar não posso,
deixar não deixo,
em você só posso pensar...

Pensar e pensar
nada mais do que pensar...

Por onde você anda,
vou eu atráz,
feito bandolim sem corda.

Ando alado feito ave ferida,
à procura de você querida,
mas na vida, às vezes, lembrar
da eterna amada ,
da dor de amor
dor de muito querida.

Pensar e pensar
nada mais do que pensar...

Se algum dia me encontrar de novo,
me dê um abraço e um beijo.
pois de saudade morro
só em pensar no nosso amor
de novo.

Pensar e pensar na ferida
por isso,
nunca mais me largue, querida!
José Kappel
Enviado por José Kappel em 25/04/2006


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras