José Kappel

Um amor sobrevive ao outro.

Textos

Sou da Vez
Sou da vez
Agora e sempre
espelho de três.

Sou da vez
Sou da vez

Espero carinhoso
cada vez que você atravessa
meu coração
num embalo pomposo.

É minha vez
Toda minha vez

Por isso espero
ansioso você passar
voando como um pássaro e
no céu eu quero.

É minha vez
Sou agora da vez

Por isso, a felicidade
me bate
como bate nas águas
deste oceano imenso
cheio de igualdade
de amor e carinho

É minha vez
Toda minha vez

E vamos viver
até sem querer
este amor imenso
e se você chorar
tenho um par de lenços!

Nossa vez é agora
Agora, e não tem hora.
José Kappel
Enviado por José Kappel em 28/04/2006


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras