José Kappel

Um amor sobrevive ao outro.

Textos

Sem Destino
Que os reis se afastem!

Que as bruxas se dissolvam!

Esta é minha mulher
e, ninguém,  
há de mim tirar,
de bruto,
ou com espada
do pranto.

Mulher é minha
não é mais de ninguém.

Fere faca, fere dor.

Nesta vida, vivo
na espera da perca,
onde morre a flor
já sem cor.
José Kappel
Enviado por José Kappel em 24/09/2006


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras