José Kappel

Um amor sobrevive ao outro.

Textos

Valsa da Maestrina
" Maestrina,
maestrina,
valsa de las prensas de la muerte,
y ése el comecem de los juegos"


que rondem
os vestidos
que enclausuram
belas
mulheres,
meigas,
donzelas
retidas.

que rodem
os pávios
e oclusos
homens
de espadas
sem baias,
rodeados
de ouro
dos ávidos.

que valsem
as donzelas
em corcéis
agraciados
de ouro.

maestrina
de minha vida,
inicie a dança,
a valsa derradeira.

pois
começam agora
os jogos
da morte
dos lívidos,
que partem
sôfregos
do meu coração
cancioneiro
e ferido,
sem sorte
pelo carmim
e cachemiras
do desdém !

minha vida
foi meu amor,
meu amor
levou minha
vida !

ah! maestrina!

que comecem os
jogos da morte
dos pobres
e feridos !




José Kappel
Enviado por José Kappel em 19/12/2006


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras