José Kappel

Um amor sobrevive ao outro.

Textos

Achados e Perdidos
quando me acham,
lá me encontram,
meio perdido.

quando me encontro,
fico em desalinho,
sem voz,
sem pai,
onde jaz o avô,
tudo
desmanchando
em farinha
ferina

já me acham
bem ferido,
me encontram
no perdido,
onde o resto
é pouco,
onde a vida
só é
de loucos!

assim,desaba
a história,
sou pouco
e não muito,
fui achado
mas nem tanto.

ah! meu encanto,
já morreu,
lá no antro
dos filisteus.



José Kappel
Enviado por José Kappel em 29/01/2007


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras