José Kappel

Um amor sobrevive ao outro.

Textos

Cidade em Solidão
Se sou assim, sou assim,
sem demais, senão.

Mas prá cidade não volto mais,
de lá tenho medo,
de me fazerem homem
igual, com bordas de chapéus
e ternos longos de agonia.

Viver em frestas
não vivo mais não, pois
no parque daquela cidade
so tem festa de solidão.
José Kappel
Enviado por José Kappel em 29/01/2007


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras