José Kappel

Um amor sobrevive ao outro.

Textos




desculpe, por ser assim, 
e que seja
do cáucaso à belém 
vou colocar uma flor em seu caminho.

e meu corpo
no seu destino.

e vou abrir espaço para a luz, 
para você mergulhar no espaço entrelaçado 
de estrelas, onde só lá, 
só lá, 
você sobrevive.

igual aos 
amores de pergaminho 
que não se deixam morrer 
nem pela espada de mais puro fogo. 


 
José Kappel
Enviado por José Kappel em 07/04/2017


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras