José Kappel

Um amor sobrevive ao outro.

Textos


tal e qual !
 história dos afins :
 muito amantes,
 muito de muito amo,
 mas todos sem
 fim.

tal e qual !
 pouco
 de amor,
 igual retrato
 de portal.

e o tempo
 começa sua
 faina de pó.
 nos levando
 no bojo da
 história dos
 sem vento.

eu pra lá,
 você dá adeus.

acomoda
 no porto
 dos navios
 sem léu.

e, de fim,
 não sabemos,
 eu de terno
 e você de saia,
 onde fomos
 morrer -
 tal e qual !
 viver
 sem amar .

assim,
 tal e qual
 história
 dos
 sem-amores
 que morrem
 sem vitória.
José Kappel
Enviado por José Kappel em 07/04/2017


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras