José Kappel

Um amor sobrevive ao outro.

Textos



" As coisas do espírito não flutuam na superfície do mar da vida. Só mergulhando no mais profundo abismo interior para que esse vislumbre aconteça.

Por isso, faz-se necessário a migração interior, para conhecermos quem somos, o que somos e nos reconhecermos em nós, no outro e na sua presença em nossa vida.

Procuramos no outro o que não encontramos em nós. E só podemos ver a beleza do espírito ao olharmos, pela luz, para dentro do poço escuro e profundo. Pois a beleza das coisas não está na casca que se pode ver e tocar.

A verdadeira beleza é a do espírito e está no fundo do fundo da alma. E de certa forma esta beleza é o espelho do outro em nós, na nossa vida, em nosso mundo.

Por isso, tornei-me aprendiz de ti. Bebo em tuas fontes fundas e de águas cristalinas e puras. Sabedoria e luz que brotam do interior de tua alma.

Mas, não aponte os dedos me indicando o caminho. Siga à minha frente, fixe marcos da tua estrada e saberei fazer as minhas, deixe pegadas visíveis que eu possa compreender e saberei por onde caminhar minhas mãos sedentas de luz...

As coisas do espírito não flutuam na superfície do mar da vida...


(Autoria: Maria Roseli)
José Kappel e Maria Roseli
Enviado por José Kappel em 08/04/2017
Alterado em 08/04/2017


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras