José Kappel

Um amor sobrevive ao outro.

Textos


Amor de Alícios

Vivo dela.

Tem tudo de bela.

É arisca, formada em gôndolas
de ouro,
nascida num mar de poucas
ondas,
cabelos de louros !

Não posso dizer que não,
nem que sim,
igualmente,
dela, só resta a lembrança
daquela face sem afins,
de alegria infantil.

Hoje fico remoendo em
minha vida pouco fenícia,
nossa vida que é uma lenda,
nosso amor de alícios !
José Kappel
Enviado por José Kappel em 05/06/2019


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras