José Kappel

Um amor sobrevive ao outro.

Textos

Caminho Sem Lanças

Céu de seda,
que suaviza a nódoa,
mas não roça
o corpo dela.

Céu de seda,
pingos de luz,
se começo em perca
ganho por jus.

Céu de seda,
não embarga
meu último pedido,
sem dobra:
faz dela
roda de minha ânsia
a volúpia da paz,
a canção dos poucos,
oração dos puros,
o caminho sem lanças!
José Kappel
Enviado por José Kappel em 07/06/2019


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras