José Kappel

Um amor sobrevive ao outro.

Textos

Pátio das Igualdades

Um dia, ao alvorecer, diante de pátio das igualdades, sua vida poderá ser inesquecível.

Se não a tornou ainda, caminhe em direção a si mesma, abrace o sol e, dentro da fidalguia que rege o nascer e o morrer, deixe sua vida torna-se extraordinária.

Não é preciso ser mago, ativista, inimigo, duende nem marginal das torres ou mesmo sentinela de castelos passageiros.

Deixe-a fluir como um córrego manso onde, por vezes, carcalhas de folhas cingem às águas ou pétalas coloridas, de ramos exuberantes, dançam ao som inesquecível de um riacho

Neste dia de glória interior, de festa de dois pares, solte-se e deixe a vida invadir seu espírito.

Entregue-se, faça-a maravilhosa e gloriosa.

Neste dia de enxames de luzes, tire o momento e calque sua vida em torno das maravilhas que ela à você entrega.

Este, certamente, é um dia inesquecível.
Você faz parte da vida.
Você é.
Você faz.

O resto, o tempo leva impassível. E se você não fez nada de encantoso ou maravilhoso, voltará à terra dos esquecidos, onde sulcos de barro, tornarão você apenas numa singela cruz. Logo esquecida!

Por isso, faça! Troque a vida agora. Mas faça-a maravilhosa!

Escreva um poema sem ritmo, mas dance sobre notas e maravilhe-se com sua harmonia! Ele todo seu. É sua vida.
José Kappel
Enviado por José Kappel em 30/06/2019


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras