José Kappel

Um amor sobrevive ao outro.

Textos


onde estava você
mesmo ?
aqui,
ou lá ?

 
aqui não dá,
é montanha de
ninguém.

e
lá também
não dá,
pois
é vez de guerreiros, 
é campo de
batalha
dos mouros e
cheios de vagueios,
que rezam amém
nos cantos
do belo harém.
com  mesclas de odaliscas,
que  só amam reis !

 
bem,
aqui me corroem visões.
e fico fazendo canções
pro seu
amor
de cem grãos !

 
ou vou pra
lá,
no morro de versos,
querendo
morar com
fadas
do meu anverso.

 
ou fico
na mira dos falidos
que me visam,
já que sempre
serei
o pobre antônio dos
sem-valentes.

 
mas sou de bem,
e homem rente,
mas,
sempre
sem você,
vou  rezando
amém !

 
sou também a dor
dos
insurgentes
que sempre
estão
sem
luz de
cor de amor !

 
sou de lá
que me
chamam
doloso
e
caliente !

 
pois  sou tímido de calor
e perdi meu único à frente :
minha lua de amor !


 
José Kappel
Enviado por José Kappel em 21/03/2020


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras