José Kappel

Um amor sobrevive ao outro.

Textos


Três vidas, às vezes, não dão certo:
se uma quer o que a outra faz questão

de não ter !
E se a mais outra quer demais 

a outra que o dobro.

 

É minha janela

pela falência amorosa
 
Se uma é jamais,
outra é nunca mais,

e três é nunca pra eternidade.

 

Pra resolver tal descaminho, encontrei

a solução piedosa:
elas viajam, então,no bonde das seis
que eu pego o trem dos sem vez ! 

 

E, no fim dos esquecidos 

nesta história de três,

fiquei pavorado com

a esquação matemática,

daquelas que estão a fim de mim.

 

Tudo na minha vida de validação,

estava se multiplicando por três,

em nome destes amores

em liquidação.

 

 


 

José Kappel
Enviado por José Kappel em 05/07/2022


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras