José Kappel

Um amor sobrevive ao outro.

Textos


Quando as saias vermelhas
rodopiam ao sabor doce,

trazem
do vento amargo,

lembranças
de que um dia você

passou, 
em minha vida. 


Como um estrela de um minuto.

 

E vivemos,
 os ramos

que brotam

em jardins de paraíso,

que acabou
sendo contrário de nosso
fim.

 

Ah! Tudo isso dói muito.


Dói como

pêssegas amargas  da vida !

 

Estamos morrendo agora,
ao léu do remanso,

sem saber sequer

que

num dia ferrenho,

o porquê do

chegar a existir !


 

José Kappel
Enviado por José Kappel em 09/09/2022


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras