José Kappel

Um amor sobrevive ao outro.

Textos

No caminho de João
sopram ventos do leste:
daqueles que nascem nas montanhas
e vêm rebater em seu rosto
já amargo,corrido, sem frestas.

 

No caminho de João
há hora das tâmaras,
dos sabiás,
há hora de roçar as azaléas,
hora de ser criança
e se perder no tempo
que se ama.

 

No caminho de João
há festa de sol e mel,
brilho de magia,
abóboda de céus,
mantos coloridos 
- quase casuais -
que pedem em seu ombro.


No caminho de João,

há nome de vida e 
da cantiga de ninar.


No caminho de João

há a espera e a dúvida.

 

Mas no caminho de João

há também gente

que faz hoje

o que todos fizeram antes.

 

E então nasce a luz

no confins de mãos queridas,

no entrelaço

do azul nesgo

e o branco turvo.


 
 

José Kappel
Enviado por José Kappel em 14/09/2022
Alterado em 14/09/2022


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras