José Kappel

Um amor sobrevive ao outro.

Textos


O amor da gente -
 - e se todos tem amores!


Às vezes, quando se perde,
vai para o setor de
achados e perdidos.Um antro!


Já vi por lá até ponta de gente
em permanente pranto!

 

Se todos tem amores!


Amores vão e vêm,
como gôndola perdida
na veneziana que nunca vi,
mas, dizem, é cheia de cores.

 

Se todos têm amores,
tenho o meu.


Mas um dia, destes
de repente,
fui perder meu amor
bem querido.

 

Fui à loja de achados e
perdidos e lá me disseram
que meu amor partiu de
bem perto pra bem longe!


Isso de falar assim,
com meias palavras,
chega a doer:
você atravessa a ponte
e do outro lado tem outra.

 

Coisas de falar assim,
perdi meu amor,
e nunca mais encontrei -
nem coisa parecida -
borbulhou entre a desesperança
e afundou-se em outro mundo.

 

Fui embora desapercebido,
e desabonado.


Afinal ela já tinha comprado passagens,

só de ida,
pra lá de  Sant'Paul,
com outro homem bem desperto,
que descobriu nela
o mesmo amor que perdi!

 

 

José Kappel
Enviado por José Kappel em 16/09/2022
Alterado em 19/09/2022


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras