José Kappel

Um amor sobrevive ao outro.

Textos


Bávava!


Acoberta meu leito
com puro mel !

 

Me refaz dos dias,
não conta segundos,
pois mata o tempo.
 
Por mais que eu queira
perco de tanto, até nos
minutos.


Bávara!

 

Chega da tão longa
viagem
e adoça com seu canto
minha solidão sem alento.

 

Argo tempo.


Bávara!

Sou novidade
e vitrine enfeitada.


Mas, lá no fundo,
sou simples papel
de rascunho,
onde visitas de flores
adornam meu campo de cíntias.

 

Também sou a presença,
onde deusas do amanhã,
me guardam 
com centeios,
com o pó mágico,
que me amam e
fazem o meu amanhã
sem arranhos !

 

José Kappel
Enviado por José Kappel em 22/09/2022
Alterado em 22/09/2022


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras